junho 2010


“O que acontece com todas aquelas lágrimas que não derramamos?”

Jule Renard

” Você cercado pelas  lágrimas.As pessoas choram perto de você e, as vezes, você mesmo  chora.Embora este fenômeno de verter água dos olhos em momentos de dificuldades emocionais seja um dos maiores mistérios deste planeta, a maioria das pessoas não entende muito claramente a razão deste comportamento, nem porque chorar comove tanto os outros.

Choramos pelos motivos mais diversos, embora a composição química de todas as lágrimas derramadas nas mais diversas situações seja a mesma, os significados são vários.

As lágrimas quem vêm aos nossos olhos no momento em que uma lata de óleo cai em nosso pé ou por  uma irritação causada por corpúsculos estranhos ou por cortar cebolas são diferentes daquelas que aparecem quando vemos uma fotografia ou nos lembramos de uma pessoa que amamos muito.

As lágrimas são a língua da alma e , como em qualquer outra língua,o significado das palavras não é determinado pela definição do dicionário, mas sim,pelo contexto no qual são usadas.

Embora sejam mais difíceis de se definir, as lágrimas são mais expressivas do que as palavras.Também mais difíceis de esconder, porque os motivos que nos levam a chorar revelam quem somos.Nossas lágrimas afastam a cortina revelando a identidade de nosso verdadeiro ser que,com muita frequência,é escondido dos outros,como um segredo com vida própria.

As “verdadeiras”lágrimas contêm altos níveis de substâncias tóxicas que o corpo evidentemente elimina através do choro.Isso é uma boa notícia.Mais um meio de eliminarmos o “lixo” que acumulamos.

Precisamos de um bom choro de vez em quando. Chorar faz muito bem a você .

Chore não sinta vergonha.

Fonte : Daniel C.Luz Livro Insight2

Ontem troquei um pouco de experiências e passei minhas impressões sobre corridas de longa distâncias no Sesc Campinas.

Eu agradeço  ao Sesc Campinas pelo convite e parabenizo ao grupo de corredores que me receberam na noite de ontem e desejo muito sucesso e conquistas de seus sonhos.

Aproveito para convidar vocês a correrem comigo em setembro no desafio volta ao brasil.

Um forte abraço

Carlos Dias

Aconselhamento Metafísico

É um tratamento terapêutico que conduz ao auto conhecimento e a liberação de crenças limitadoras que temos ao nosso próprio respeito, cujas crenças se manifestam em nossa vida sobre todas as formas de desequilíbrios, situações que se repetem estagnações, conflitos e sofrimentos físicos e emocionais.

Por meio do aconselhamento você poderá compreender suas emoções e a postura diante das situações. Através da libertação proporcionada pela retomada de si mesmo, ressignificando valores permitindo novas atitudes e decisões mais lúcidas. Técnicas sutis com elementos de orientação e harmonização individuais como Reiki, Florais, Drenagem Linfática,  a fim de consolidar a troca de energias no processo de equilíbrio e auto-realização. Fazendo uma integração da pessoa no seu universo possibilitando a conquista de um estado interno mais pacífico e equilibrado e conseqüentemente a melhora dos fatores externos. Assim podendo atingir a recuperação da saúde e bem estar físico e mental.

Fonte:Terapeuta:

Isabel Cristina Roveda –isaroveda@hotmail.com

Hoje comemoro 12 anos da minha primeira ultramaratona internacional, nessa data 16 de junho de 1998, eu completava a Comrades Marathon que teve a largada de Durban e chegada em Pietermaritizburg 89km de pura emoção.

Me lembro da imagem marcante do presidente Nelson Mandela dançando e entregando as medalhas aos atletas estrangeiros, eu era um deles, momento que jamais sairá da  minha retina e do meu coração,foram apenas alguns segundos mas que foram determinantes para eu olhar com brilho no olhar para o futuro.

Lá quebrei o paradigma daquela África miserável, visualizei uma África de constrates e de riquezas.

Terra do bom vinho, de hotéis 6 estrelas,de natureza exuberante, mas que a sua maior riqueza é seu povo.

Hoje vendo toda movimentação devido a copa do mundo, confesso que fico emocionado ao lembrar das pessoas que conheci por lá, do canto das danças,dos sorrisos e toda aquela paixão que o povo tem pelo esporte.

Espero um dia voltar a encontrar meus amigos ultras da África,para dar um grande abraço e meus parabéns pela força que eles mantém mesmo com tanta adiversidades.

Viva os BAFANAS BAFANAS

Meus amigos leiam o relato do grande atleta Adison da Costa, eu deixo aqui meus aplausos a esse atleta que soube focar no seu objetivo com entusiasmo e paixão ao esporte.

Abril de 2000 foi quando tudo começou, eu Adilson Gomes da Costa (30 anos), após um simples check-up, constatei que era hipertenso, ao invés de me chatear, vi que poderia tirar proveito desta situação, e então comecei a praticar esporte de forma organizada, disciplinada e monitorada.

 Como trabalho no Ipiranga, comecei a aproveitar cada minuto vago de minha vida atribulada, fazendo natação (no Sesc) e  correndo (na pista do Museu do Ipiranga) durante a semana; já nos finais de semana, com a aquisição de uma bicicleta própria que só foi possível ser adquirida porque fui apresentado à um empresário, sócio da NOBEL DO BRASIL, fabricante do DIABO VERDE que começou a dar uma pequena ajuda de custo.

 Passei a pedalar em estradas com amigos, foi quando decidi a fazer a minha primeira prova de triathlon em Santos (2003), a qual gostei muito. Foi também em 2003 que conheci a prova de triathlon de Pirassununga, da Cia de Eventos, comecei com distancias curtas (900 mts de natação, 25 km de pedal e 10 km de corrida), a coisa foi pegando forma e o triathlon começou a fazer parte da minha vida. Com um grande incentivo da família, fui treinando cada fez mais, aproveitei todo o tempo tinha: acordava cedo para levar as crianças na escola, treinava 50 min. Pela manhã, ia trabalhar em período integral até as 17:00, depois treinava por mais 1 hora a tarde e ia buscar as filhas na escola; não era fácil esta rotina, mas a vontade de conquistar objetivos era tanta que tudo parecia bem fácil.

 Foi então que, em 2005, resolvi fazer uma prova mais longa: o triathlon log distance de Pirassununga (1800 mts de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida), logo que acabei a prova, que foi incrível, ainda cansado, a minha esposa perguntou: – vai encarar o iron man??? A resposta foi imediata: -ainda não estou pronto.

 Continuei treinando, foi quando adquiri, com a ajuda do meu primo Ricardo, a minha bicicleta própria para triathlon, assim eu poderia me desenvolver melhor no esporte, e foram mais 4 anos de minha vida treinando (+ 4 meio Ironmam de Pirassununga concluídos), pegando experiências e conciliando uma vida pessoal, com uma família maravilhosa me incentivando para continuar e foi em outubro/2008 que me foi apresentado uma pessoa que iria mudar todo meu mundo na parte esportiva na matéria de treinamento, o meu treinador HEROI FUNG que foi como uma espécie de guru, tipo o velhinho do karate kid, começou a me orientar sobre corrida e principalmente qualidade de vida, foi quando em dezembro/2008, conversando com ele (Heroi Fung) falei: vou me inscrever para o iron man de Florianópolis de 2009, o que você acha?? E, com grande sabedoria, ele me devolveu com uma outra pergunta:

 por que você quer submeter seu corpo a uma prova tão dura como esta?? Esta pergunta me pegou sem resposta, fui para casa pensando, e, resultado, perdi a inscrição para aquele ano de 2009, fiquei triste, pois achava que já estava preparado naquele ano, mas novamente, Heroi Fung, de maneira sabia falou:

 calma, você perdeu a inscrição porque não era para ser este ano, vamos nos preparar para o próximo, e foi ai que comecei o projeto IRON MAN 2010, foquei minha vida juntamente com a família que é o centro de tudo, a base que dá sustentação pára qualquer ser humano conseguir alcançar seus objetivos, e em uma conversa com minha esposa e minhas filhas Beatriz de 11 anos e Giovanna de 6 anos, perguntei:

 vocês acham que devo fazer está prova tão dura? e todas falaram: sim, faça que estaremos ao seu lado, mas eu falei: vou me ausentar mais de casa para treinar, vou precisar de mais tempo, vou ficar ausente, e todas falaram: estamos do seu lado, te amamos; isso me fortaleceu tanto que os treinos que se seguiram foram passando, sessões de natação na hora do almoço, sacrificando um pouco a nutrição, sessões de corridas intermináveis, e horas que pareciam não ter fim em cima do rolo de ciclismo, pois pedalar na rua durante a semana era meramente impossível, foi então que em uma dessas sessões de treino, que pareciam não ter fim, em cima da bike, lá pelo km 130, percebi meu sonho estava próximo, não foi fácil, pois, um ser humano normal, ou seja, pai de família que tem que cumprir 8 horas diária atrás de uma mesa + transito em São Paulo (que se perdia em media 2 horas por dia) + dar atenção para a família + alimentação e conseguir cumprir uma quilometragem media de 900 km por mês de treinamento incluindo natação, bike, e corrida, já era para se considerar um IRON MAN, mas faltava a cereja em cima do bolo e foi no dia 30 de maio de 2010 (com 40 anos de idade) que o sonho se tornou realidade, tudo foi perfeito desde a viagem de carro com a família para Florianópolis, a convivência com o Heroi Fung, que foi até lá também para fazer parte da festa, e a prova em si que foi além das minhas expectativas, pois fui fazer esta prova para apenas para completar.

 Não tinha cobrança de tempo, mas quando estava ali na beira do mar após dar uma abraço na minha família, percebi, vou me divertir, hoje é meu dia especial, tocou a buzina de largada e uma energia incrível tomou conta de mim, nadei bem tranqüilo os 3.800 mts de mar que tinha uma leve correnteza, sai em uma transição para o ciclismo (180 km) tão tranqüilo que não parecia ser eu, e foi se seguindo um pedal que a pesar do vento e da chuva foi tudo bem, sem me preocupar se ia chegar em primeiro ou em ultimo, e, sim que iria chegar, mas quando fiz a transição para a corrida (42 km) percebi, que eu estava muito bem fisicamente e fiz uma corrida tão perfeita que não via nada na minha frente e sim percebia que minhas pernas estavam perfeitas, sem dores, leves, soltas, conclusão: ME TORNEI UM IRON MAN e ao ver minha família me aguardando na linha de chegada, vi que eu não era só um homem de ferro, mas sim, um exemplo de vida para minhas filhas, e este premio para mim é muito mais importante que o ponto mais alto do pódio.

 OBRIGADO EM PRIMEIRO LUGAR A DEUS POR TER ME DADO SAÚDE, OBRIGADO EM SEGUIDA A MINHA FAMILIA QUE SEMPRE ESTEVE AO MEU LADO, AOS MEUS PAIS QUE TAMBÉM ESTAVAM PRESENTES NA LINHA DE CHEGADA,  AO HEROI FUNG QUE ME TREINOU E ORIENTOU NESTA JORNADA , A NOBEL DO BRASIL (DIABO VERDE) QUE ACREDITOU NO MEU POTENCIAL E AO MEU PRIMO RICARDO QUE ME AJUDOU MUITO NA PARTE DE MATERIAL ESPORTIVO E TAMBÉM DE INSENTIVO MORAL, E POR FIM, AOS MEUS AMIGOS QUE SEMPRE TIVERAM AO MEU LADO

O ciclista baiano Edmilson Baraúna e o ciclista paraibano Francisco da Silva iniciam uma aventura entre duas rodas rumo ao nordeste.

No dia 07 de junho de 2010, segunda-feira  as 7 horas da manhã os dois amigos partem para uma nova aventura, Edmilson pretende pedalar em 10 dias os 2.240km entre São Paulo e Barro Alto na Chapada Diamantina -BA, e reencontrar seus pais,amigos e  que toda familia que esperam anciosos pela sua chegada,Edmilson que  já realizou essa façanha juntamente comigo em 2004, tem um motivo muito especial para realizar essa nova aventura, o nascimento do seu filho e as conquistas que vem tendo em seu  dia a dia em São Paulo e fora do Brasil.

Francisco da Silva que é de Catolé do Rocha na Paraiba, pretende em 15 dias pedalar a distância de 3.400km entre São Paulo e sua cidade.

Francisco conheceu Edmilson assistindo a uma palestra minha antes de ser meu staff nos EUA, e assim nasceu mais uma grande amizade, e a decisão de ir juntos nessa grande aventura.

Fica meu abraço aos meus  dois grandes amigos, e dizer que o esporte é agregador aglutinador de sonhos e amizades.

Vamos torcer para que os dois sigam com muita energia e tranquilidade na estrada .

Boa sorte amigos

Abraços

Carlos Dias